CNEN E AMAZUL VÃO DESENVOLVER PROJETO DETALHADO DO REATOR MULTIPROPÓSITO BRASILEIRO

Jose Augusto Perrotta, da CnenO reator nuclear multipropósito brasileiro está mais perto de virar realidade. A Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) e a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa (Amazul) vão assinar um acordo de cooperação na terça-feira (16), para o desenvolvimento conjunto do projeto detalhado do retor, que contará com R$ 150 milhões financiados pela Finep.

Voltado à pesquisa e à produção de radioisótopos, materiais usados na fabricação de radiofármacos para diagnóstico e tratamento de doenças como câncer, o reator tem um orçamento total – desde o projeto até a conclusão – de US$ 500 milhões (R$ 1,6 bilhão a câmbio atual), que será custeado pelo Tesouro nacional.

“O empreendimento é um projeto estruturante e de arraste para o programa nuclear brasileiro”, afirma José Augusto Perrotta (foto), da Cnen, coordenador do projeto.

Também participará do desenvolvimento do projeto detalhado a Invap S.E., empresa pública argentina de tecnologia e projetos, uma das responsáveis pelo projeto básico do reator, que já foi desenvolvido e conta com licença prévia do Ibama e licença local da diretoria de radioproteção e segurança nuclear da Cnen.

O empreendimento será construído em terreno de 2 milhões de metros quadrados, parte cedido pela Marinha do Brasil e parte em processo de desapropriação pelo governo do estado de São Paulo, localizado ao lado do Centro Industrial e Nuclear de Aramar, em Iperó, onde também está sendo desenvolvido o reator para o submarino nuclear brasileiro.

Deixe seu comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz