CONCLUSÃO DE ANGRA 3 DEVE SER FEITA POR MEIO DE SOCIEDADE DE PROPÓSITO ESPECÍFICO

usina angra 3O governo está estudando as melhores formas para poder dar continuidade às obras da usina Angra 3 e o modelo mais provável até agora é o de Sociedade de Propósito Específico, a partir de uma parceria com uma empresa privada, que seria acionista majoritária do negócio, mas manteria a operação e a responsabilidade sob as mãos da Eletronuclear.

A informação foi dada pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, em que ele cita faltarem ainda R$ 7 bilhões para a conclusão do empreendimento, que já teria demandado R$ 8 bilhões até agora.

“A Eletrobras não tem para colocar, nem o governo federal”, afirmou o ministro ao jornal, ressaltando que “é energia importante, [que] dá segurança ao sistema”.

De acordo com Coelho Filho, a Eletronuclear seria a responsável pela gestão e o manuseio do combustível, e o parceiro seria o acionista majoritário, responsável pelo funcionamento.

“Não vejo no curto prazo o governo investindo em novas usinas —nucleares ou hídricas”, completou o ministro na entrevista.

Deixe seu comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz