PEDRA FUNDAMENTAL DO ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU É LANÇADA NA BAHIA

Foi lançada a pedra fundamental do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, no Canteiro de São Roque do Paraguaçu, em Maragogipe (BA), em evento que contou com a presença da presidente da República, Dilma Rousseff, e da presidente da Petrobrás, Graça Foster. Também estavam presentes representantes da Odebrecht e da Kawasaki Heavy Industries, que recentemente fecharam um acordo de parceria tecnológica para a operação do estaleiro.

Com previsão de conclusão para 2014, o empreendimento estará localizado a aproximadamente 42 km de Salvador e a estimativa é receber, até lá, R$ 2 bilhões em investimentos. Ao fim das obras, o estaleiro Enseada do Paraguaçu terá capacidade de processar 36 mil toneladas de aço por ano, e estará habilitado para a construção de navios especializados e plataformas de petróleo. A previsão é gerar pelo menos 4 mil empregos diretos. Mesmo inacabado, o estaleiro já recebeu a encomenda de seis navios sonda para perfuração do pré-sal.

Na mesma cerimônia foi batizada a plataforma auto-elevatória P-59, prevista para operar no campo de poço exploratório Peroá Profundo, localizado no campo de Peroá, na costa do Espírito Santo. De acordo com a Petrobrás, a unidade poderá atuar em locais onde a profundidade de água varia de 10 a 106 metros, com capacidade de perfurar poços de até 9.144 metros de comprimento, em condições de alta pressão e temperatura.

Foram investidos US$ 360 milhões na plataforma, construída pelo Consórcio Rio Paraguaçu, formado por Odebrecht, UTC e Queiroz Galvão. Além da P-59, o contrato assinado em 2008 também previa a entrega da plataforma P-60, do mesmo tipo.

Durante o evento, Graça Foster ressaltou o sucesso da construção e classificou o evento como “uma amostra muito especial do que está acontecendo no Brasil”. Dilma Rousseff, por sua vez, também manifestou satisfação: “Aqui se demonstra a competência, a capacidade e todo esforço do povo brasileiro e do povo baiano”, discursou.

Sobre a vocação do Brasil para a indústria naval, a presidente da República recordou que o Brasil já foi uma potência no setor até os anos 80, assegurando que “somos capazes, sim, de construir plataformas, como fomos capazes de ter encontrado petróleo quando diziam que no Brasil não tinha petróleo. E somos capazes de ter encontrado o pré-sal”. Já em relação à qualificação da mão-de-obra, uma das maiores dificuldades do segmento, a presidente elogiou o Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural). “Se não tem (mão-de-obra qualificada), vai ter. Se tem, será empregada”, afirmou.

Citando a crise internacional, assegurou que o Brasil está seguindo um caminho distinto dos países europeus, e que “o desenvolvimento só merece esse nome, se beneficia cada um dos brasileiros”.


1 Resposta para “PEDRA FUNDAMENTAL DO ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU É LANÇADA NA BAHIA”

  1. Demorou…mas está chegando a reativação econômica do recôncavo.Com essa potente industria…que é a industria naval.Que certamente revolucionará toda região com um forte progresso;com seus diversos estaleiros,que consequentemente seram implantados,pois geograficamente tal região,parece que foi dadivada por força divina,para acolher essa magistral industria,quanto para servir o transporte maritimos,quanto para servir a petrobrás,com seus equipamentos,para a prospecção de petroléo,na mais longinqua possivel profundidade do mar…e por demais elevando a Bahia nos mais valorosos aspectos.Estou feliz!como bairrista baiano.

Deixe sua resposta

*